Determinação para vencer – Por Daisaku Ikeda

Determinação para vencer – Por Daisaku Ikeda

Texto extraído do romance Nova Revolução Humana, v. 1, capítulo “Desbravadores”, p. 236-238. Nele, Shin’ichi Yamamoto [pseudônimo do presidente Ikeda na obra] incentiva um pioneiro da BSGI que era agricultor

Um sorriso também iluminou o rosto queimado de sol do agricultor. Ele explicou que há pouco tempo iniciara o cultivo de hortaliças, mas a colheita fora um fracasso total. Como resultado, encontrava-se naquele momento atolado em dívidas. O agricultor queria saber, portanto, o que fazer para superar a situação.

Após ouvir atentamente a explicação do homem, Shin’ichi Yamamoto perguntou-lhe:

— Qual foi o motivo do fracasso na colheita?

— Acho que o clima influenciou um pouco — respondeu, hesitante, o agricultor.

Shin’ichi procurou instigar o homem, perguntando:

— O senhor saberia dizer se alguém obteve êxito no plantio e na colheita dessas mesmas espécies de hortaliças?

— Sim — foi a resposta —, mas a maioria fracassou.

— Será que houve algum problema com a adubação? — indagou uma vez mais Shin’ichi. Porém, a resposta do agricultor foi:

— Não sei…

— E quanto aos cuidados com o cultivo, será que foram adequados?

Ante essa pergunta o homem ficou em silêncio.

— O solo é adequado para o cultivo desse tipo de hortaliça? — inquiriu o presidente Yamamoto.

— Não tenho certeza…

O homem não soube responder satisfatoriamente a nenhuma das perguntas feitas por Shin’ichi. Como os demais agricultores, ele trabalhava duro dando o melhor de si. Mas ao pensar que isso bastava, acabou se descuidando do resto.

Então, Shin’ichi começou a falar com mais firmeza:

— Antes de tudo, para não repetir o erro, deve avaliar o que causou o insucesso na colheita. O senhor pode consultar os agricultores que tiveram êxito na colheita e anotar o que eles têm para dizer. Procure também tomar as devidas providências para evitar outros fracassos. As pessoas que levam realmente a sério o que fazem, constantemente estudam e empregam a criatividade para resolver os problemas. Se negligenciar tudo isso, não obterá sucesso. É um grande erro pensar que terá uma colheita farta só porque está se empenhando na prática da fé. O budismo é um ensinamento da mais suprema razão. Portanto, a força de sua fé deve se manifestar no estudo, no planejamento, na criatividade e nos esforços redobrados. A recitação do daimoku com toda a seriedade é a fonte da energia para enfrentar esses desafios. O daimoku do senhor também deve ser um juramento.

— Juramento? — perguntou o homem. Ninguém nunca ouvira falar de tal conceito.

— Sim, um daimoku de juramento — respondeu Shin’ichi.

— Significa fazer um juramento espontâneo e orar para cumpri-lo.

Shin’ichi Yamamoto prosseguiu dizendo com mais ênfase:

— Em se tratando de oração, existem naturalmente várias formas de orar. Alguns oram para que tudo caia do céu, sem que tenham de se esforçar. A religião que incentiva esse tipo de oração conduz as pessoas à ruína. No Budismo de Nichiren Daishonin a oração é originalmente um juramento e sua essência é o kosen-rufu. Em outras palavras, essa oração significa recitar daimoku com a seguinte determinação: “Eu vou realizar o kosen-rufu do Brasil. Para isso, vou mostrar uma prova irrefutável em meu local de trabalho evidenciando as minhas melhores habilidades”. É assim que nossas orações devem ser. Com essa disposição, precisamos estabelecer objetivos claros do que desejamos realizar a cada dia, e orar e nos desafiar para concretizá-los. É dessa séria determinação que surgem a sabedoria e a criatividade que levam ao sucesso. Em síntese, para vencer na vida, precisamos de decisão e oração, esforço e planejamento. É um erro ficar à espera de um lance de sorte ou de uma oportunidade de enriquecer fácil e rapidamente. Isso não é fé; é mera fantasia. O trabalho é o esteio de nossa vida. Se não vencermos em nosso trabalho, não conseguiremos comprovar o princípio de que o “budismo é a própria vida diária”. Por favor, livre-se da postura acomodada e empenhe-se no trabalho com renovada decisão.

— Sim. Farei o melhor! — disse o homem. Seus olhos brilhavam com uma nova determinação.

Shin’ichi sabia perfeitamente das dificuldades que todos aqueles imigrantes estavam enfrentando. Para serem bem-sucedidos naquelas circunstâncias, teriam de combater o próprio conformismo. O inimigo estava dentro deles.

Quanto maior a adversidade, mais forte deve ser a determinação de que agora é o momento para se conquistar a vitória e continuar desafiando a si mesmo. É exatamente nessa hora que o poder benéfico do Gohonzon se manifesta. Por essa razão, as adversidades são uma oportunidade para comprovar a força do budismo.

Envie seu comentário