O que é unicidade de mestre e discípulo?

O que é unicidade de mestre e discípulo?

O que é unicidade?

Unicidade é quando mestre e discípulo compartilham o mesmo juramento. Sua forma mais expressiva é quando um se preocupa com o outro na mesma intensidade.

Discípulo herdeiro. Quando o discípulo compartilha o mesmo desejo que seu mestre e na mesma intensidade, é considerado herdeiro. Isso porque ele herda a mesma força e capacidade de seu mestre.

Discípulo seguidor. O discípulo considerado seguidor é aquele que mantém uma relação de dependência. Por vezes, é capaz de reconhecer a grandeza de seu mestre, mas é incapaz de compartilhar o mesmo juramento. Devido a essa incapacidade, sua vida permanece limitada e infeliz.

A parábola do excelente médico

Imaginem, por exemplo, que haja um médico sábio e habilidoso que sabe como preparar remédios para curar todos os tipos de doenças. Ele tem muitos filhos, talvez dez, vinte ou até mesmo cem. O médico viaja para uma terra distante para tratar de um determinado assunto.

Na ausência do pai, os filhos bebem um certo veneno que os faz enlouquecer de dor e se contorcer. Nesse momento, o pai retorna para casa e percebe que eles haviam tomado veneno.

Alguns haviam perdido totalmente a razão, enquanto outros, não. Ao notarem que o pai retornou de tão longe, felizes, os filhos o abraçam implorando-lhe de joelhos: “Que bom que está aqui a salvo. Fomos estúpidos ao tomar veneno por engano! Suplicamos-lhe que nos cure e nos deixe continuar a viver!”.

O pai, vendo seus filhos naquele sofrimento, começa a preparar várias prescrições. Colhe excelentes ervas medicinais de toda cor, fragrância e sabor. Ele então as mói, peneira e mistura, oferece uma dose para os filhos e diz: “Este é um remédio altamente benéfico que reúne todas as qualidades de cor, fragrância e sabor. Tomem-no e se sentirão rapidamente aliviados de seus sofrimentos e livres de todos os males”.

As crianças com a mente sã. As crianças que ainda estavam com a mente sã compreendem que se trata de um remédio maravilhoso; pelo fato de beberem-no rapidamente, conseguem se curar por completo da enfermidade.

As que perderam a razão. As que haviam perdido a razão alegram-se igualmente ao ver o pai regressar e suplicam-lhe que as cure. Porém, quando este lhes dá o remédio, recusam-se a tomá-lo. Por quê? Porque o veneno havia penetrado profundamente e sua mente já não raciocinava como antes. Assim, embora o remédio tivesse extraordinária aparência, elas não percebem o bem que ele faz.

A recusa. O pai pensa: “Meus pobres filhos! O veneno ingerido afetou-lhes a mente por completo. Apesar de estarem felizes por me verem e pedirem que os cure, recusam-se a tomar este excelente remédio. Agora de toda forma eu terei de recorrer a algum meio para que eles o tomem.”

Sem se preocupar se fará efeito. Assim sendo, ele diz para as crianças: “Ouçam, meus filhos, estou ficando velho e fraco. Minha vida está chegando ao fim. Deixo aqui este excelente remédio para vocês. Devem tomá-lo sem se preocupar se fará efeito”.

A notícia

Logo após ter dado essas instruções, ele parte rumo a outras terras, de onde envia um mensageiro para anunciar aos filhos: “Vosso pai faleceu”. Nesse momento, os filhos, ao escutarem que o pai os havia abandonado e morrido, são tomados pela dor e consternação e pensam: “Se nosso pai ainda estivesse vivo, teria piedade de nós e faria algo para nos salvar. Porém, ele nos abandonou e morreu em alguma terra distante. Agora somos órfãos desprotegidos e não temos ninguém em quem confiar!”

A cura

Sentindo essa angústia constante, por fim recobram a razão e compreendem que o remédio de fato tem excelente cor, fragrância e sabor. As crianças tomam o remédio, sendo curadas de todos os efeitos do veneno. O pai, ao saber da cura dos filhos, regressa imediatamente para a casa e aparece diante deles uma vez mais.

Vários significados.

Essa parábola possui vários significados. Sobre um aspecto, o presidente Ikeda comenta: “Quando temos acesso a algo em tempo integral, então, por mais sublime e grandioso que seja, temos a tendência de esquecer de nosso sentimento de gratidão. É somente quando perdemos tal coisa que começamos a perceber verdadeiramente a importância disso e o quanto fomos beneficiados”.

Conclusão

Portanto, o mestre deseja que seus discípulos se tornem pessoas notáveis. No entanto, é difícil para os discípulos compreenderem o espírito do mestre. Por mais que um pai se preocupe com o filho, este raramente compartilha o mesmo grau de preocupação pelo pai. Eles somente se tornam unos quando passam a demonstrar uma preocupação mútua.

clique para ver a imagem no tamanho real.

Envie seu comentário