É tempo de dialogar

É tempo de dialogar

Diálogo: “A voz humana pode ser tão poderosa quanto o estrondo de um trovão. A cada declaração irracional, respondamos com dez refutações justas. Uma voz que ressoa com a convicção de que os princípios humanitários devem vencer é o mais importante.”

Devemos refletir profundamente sobre nosso papel na sociedade. O que podemos fazer para contribuir de forma efetiva para o bem das futuras gerações? Acredito que se cada um colocar em prática as diretrizes eternas para a prática da fé, não teremos a menor chance de errar.“Quando entramos em sintonia com a determinação do Mestre, conseguimos evidenciar uma ilimitada força. Quando o rugido de leão do Mestre ecoa em nossa própria vida, então a flamejante chama da coragem emerge com toda sua força”. Para isso, é preciso uma firme determinação e convicção para fazer emergir a sabedoria do Buda. E assim tornar nossa voz tão poderosa quanto o estrondo de um trovão. O diálogo é nossa prioridade. E daí, a grande oportunidade para aprimorar nossos conhecimentos e elevar nossa condição de vida.

A voz

No poema “Brasil, Seja Monarca do Mundo!” consta: “A voz executa o trabalho do Buda. Eis nossa poderosa arma — o diálogo sincero, o rugido corajoso do leão.”

Já ouvi de alguns membros afirmações como: “Eu não sei falar muito bem” ou “Você conhece este assunto melhor do que eu”, entre outras. É fato que temos que respeitar as limitações dos outros e reconhecer as nossas próprias, mas também é fato que a cultura Soka visa à criação de valores humanos. Por isso, devemos ajudar uns aos outros a suplantar as barreiras que cada um enfrenta e levar ao mundo este maravilhoso movimento humanístico. Se permanecermos em silêncio, as pessoas a nossa volta não saberão da grandiosidade das palavras do Buda, da riqueza contida nas inúmeras orientações do nosso Mestre e nós mesmos não seremos capazes de reconhecer nosso potencial inerente.

Elevar a condição de vida

Elevar a condição de vida, obviamente, é o desejo de todos e, neste ano em especial, teremos a grande oportunidade para isso, como participar do exame de budismo, ouvir as explanações dos veteranos, aprender com nossos companheiros, enfim, dialogar.

Quando encontramos o Budismo de Nichiren Daishonin e o praticamos, adquirimos uma grande missão: propagá-lo ao mundo. O presidente Ikeda comenta: “Nosso movimento pelo Kossen-rufu é um nobre empreendimento para colocar em prática a filosofia budista da dignidade da vida em todas as esferas da sociedade. Vamos nos orgulhar por estarmos na vanguarda dos tempos”. Também em outro trecho do poema citado consta: “A jornada que escolhemos não é de sossego nem de mágoas. É o caminho seguro e valente desfraldando a bandeira da esperança, do otimismo e da convicção”.

Aprender com o Mestre, agir com o Mestre, indubitavelmente é o mais nobre caminho. Estar onde o Mestre não pode estar é uma grande responsabilidade. O presidente Ikeda comenta: “O espírito e a visão de grandes mestres são sempre conduzidos pelos discípulos cujos sentimentos são unos aos seus. Essa é a fórmula imutável do budismo e é também o verdadeiro caminho de mestre e discípulo”.

Conclusão

Tornar-se um “Monarca do Mundo” será possível apenas para as pessoas de convicção e coragem que avançam lado a lado com o mestre. O ex-presidente Eduardo Taguchi definiu da seguinte forma as características de um monarca: “Monarca é um líder exemplar e vigoroso que vence em todas as questões e triunfa infalivelmente, pois possui virtudes como senso de justiça, honestidade, sinceridade, humildade, benevolência, cordialidade, gentileza, radiância, seriedade, coragem, sabedoria, perseverança, convicção e responsabilidade. Essas características formam um verdadeiro discípulo, um cidadão ideal e um valor indispensável.”

Envie seu comentário