Visão do budismo sobre a doença

Visão do budismo sobre a doença

O presidente da SGI, Dr. Daisaku Ikeda, oferece calorosos incentivos aos integrantes da Divisão dos Jovens que enfrentam problemas de saúde

Daishonin afirma: “A luz do Sol atravessa a escuridão mais profunda” (CEND, v. I, p. 332) e “o Sutra do Lótus é como o Sol” (Ibidem).

Como membros da SGI que recitam Nam-myoho-renge-kyo e que fundamentam a vida na Lei Mística, o brilhante sol da esperança reluz fortemente em nosso coração. Somos capazes de dissipar toda a escuridão e amenizar até mesmo a mais profunda corrente do carma.

Na batalha contra a doença, seja a nossa ou a de outros, alcançamos a condição mais saudável.

Ore daimoku confiando no poder do Gohonzon. Lance-se à batalha sem medo e com paciência. Recuse-se a aceitar a derrota. Nunca negligencie um único passo. No fim, vocês certamente triunfarão!

A vida é longa, por isso não há por que apressar as coisas. No caso de transtornos psicológicos, acredito que seja prudente procurar ajuda profissional e levar o tempo necessário para se cuidar e fazer o tratamento de forma adequada. Cada situação é diferente. Não há uma receita médica universal, mas há um ponto que quero lhes dizer: nenhum de vocês, que têm a Lei Mística como base da vida, está destinado à infelicidade.

Devemos calorosamente observar e apoiar as pessoas que estão enfrentando dificuldades e problemas mentais, visualizando, em longo prazo, seu bem-estar e incentivando seus familiares. Aqueles que cuidam de pessoas com transtorno mental e psicológico também enfrentam grandes desafios. Por isso, devem encontrar maneiras criativas para se distrair e renovar as energias.

Demonstrar carinho e apoio aos que sofrem de transtorno mental nos leva a cultivar um verdadeiro espírito de compaixão e também à criação de uma sociedade humanística.

As pessoas que experimentam grandes sofrimentos se tornam extraordinárias. Aqueles que passaram por momentos de profunda dor são capazes de ajudar muitos outros indivíduos. Essas pessoas têm uma importante missão. Esse é o ensinamento do Budismo Nichiren, bem como a conduta de vida dos bodisatvas.

O presidente Josei Toda declarou: “Externamente, podemos aparentar ser ‘bodisatva da pobreza’ ou ‘bodisatva da doença’, mas isso é apenas um papel que desempenhamos no drama da vida. Na essência, nós somos genuínos bodisatvas da terra!”.

Ele também disse: “As pessoas que lutaram contra sérias doenças compreendem a profundidade da vida”.

Tudo na vida possui um significado.

Nichiren Daishonin registrou: “Mesmo as joias e os tesouros que preenchem o maior sistema mundial não são substitutos para a vida” (WND, v. I, p. 1019). Embora um indivíduo esteja doente, esse fato não é capaz de impedir a manifestação da nobreza, da dignidade e da beleza inerente. Todos, sem exceção, possuem um tesouro infinitamente precioso e nobre.

Envie seu comentário